Notícias

Obras na Villa Romana de Sendim para fomentar o Turismo Cultural na zona Norte do país

09-06-2015

DSC_2255

DSC_2263

DSC_2269

DSC_2271

DSC_2277

DSC_2285

DSC_2286

A Intervenção de conservação e a valorização do sítio arqueológico, que ultrapassa o meio milhão de euros, permitirá a toda a zona Norte do país dispor de uma estação arqueológica monumentalizada de elevada importância, numa perspetiva de fomento do Turismo Cultural como fator de desenvolvimento local e regional.

Decorrem as importantes obras de cobertura das ruínas arqueológicas da Villa Romana de Sendim. Além da preservação e restauro dos vestígios milenares, o principal objetivo deste investimento consiste na transformação daquele espaço num polo ativo, de dinamização e interação cultural, social e educativa.
Estima-se que depois da intervenção o número de visitas irá aumentar, pois aquele espaço poderá ser visitado também em dias de chuva, o que até agora não era possível.
O presidente da Câmara Municipal, Inácio Ribeiro, acompanhado do vice-presidente, João Sousa e da vereadora da Cultura, Carla Meireles, visitou as obras e realçou que este projeto “é primordial” e reflete “a aposta na valorização e dinamização de todo o espaço arqueológico de forma a que as várias ações a desenvolver neste âmbito – valorização, conservação, consolidação, cobertura e divulgação das ruínas -, permitam a toda a zona Norte dispor de uma estação arqueológica monumentalizada de elevada importância, numa perspetiva de fomento do Turismo Cultural como fator de desenvolvimento local e regional”.
O autarca sublinhou que esta é “mais uma obra que reflete a aposta que a autarquia tem vindo a fazer na valorização da história e da cultura do município” e lembrou algumas obras executadas e em curso ( Biblioteca e Arquivo Municipal, Casa da Cultura da Lixa, Casa da Cultura de Idães, Museu Centro Interpretativo Rural do Sousa, Centro Municipal das Artes Tradicionais, Centro de Divulgação Patrimonial e Cultural).
A empreitada consiste numa cobertura de nave única, de 1434 m². A forra exterior é construída em zinco, um material nobre e com uma grande qualidade resistente ao envelhecimento, contendo uma malha regular de claraboias em aço e vidro, proporcionando luminosidade homogénea do sítio. Os elementos verticais da estrutura serão construídos em ferro e betão, que suportarão uma estrutura de madeira (pinho nórdico).
A empreitada será financiada pelo programa ON2 em 85% sobre o seu valor (€ 673.152,31), sendo os restantes 15% suportados pela Câmara Municipal.

Boletim Municipal #11 2017
Cm Felgueiras 2017 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por